[RES_APO 1]

[RES_APO 1] MÉTODO DE ANÁLISE DA RESILIÊNCIA E ADAPTABILIDADE EM CONJUNTOS HABITACIONAIS SOCIAIS ATRAVÉS DA AVALIAÇÃO PÓS-OCUPAÇÃO E COPRODUÇÃO.

[Institutos] Faculdade de Arquitetura e Urbanismo e Design (FAUeD) – Universidade Federal de Uberlândia; Sheffield School of Architecture – University of Sheffield (TUoS), UK.
[Período] 2016 a 2017 (11 meses)
[Financiamentos] Santander Research Mobility Awards
[Resumo] As atuais mudanças sociais e climáticas observadas requerem uma revisão urgente de estratégias de urbanização em todo o mundo, a fim de reduzir o impacto ambiental e social, bem como desenvolver a resiliência de seu ambiente construído. Os principais desafios são o adensamento dos subúrbios de baixa densidade, o uso de sistemas construtivos e materiais apropriados, técnicas de design e construção para zonas climáticas específicas, bem como a adaptação habitacional existente com as novas tecnologias. Nos países em desenvolvimento, a baixa qualidade da arquitetura e do urbanismo aumentam a vulnerabilidade social que aflige milhões de pessoas com dificuldade de acesso à habitação que se encontram hoje em condições precárias. Quando os programas habitacionais do governo tentam resolver este déficit, os baixos padrões definidos levam a casas altamente inadequadas para seus habitantes, obrigando-os a fazer mudanças em edifícios que não estão necessariamente preparados para a adaptação, levando ao desperdício de material e ineficiência de recursos.

A presente pesquisa irá utilizar técnicas avançadas de Avaliação Pós-Ocupação (APO) e Co-produção para desenvolver procedimentos metodológicos de análise em conjuntos habitacionais de interesse social (CHIS). A análise terá como foco a capacidade de adaptação, transformação e resiliência do ambiente construído no atendimento às necessidades de seus moradores e o impacto ambiental decorrente dessas transformações em curso. A análise irá se centrar em três elementos: (i) AMBIENTE CONSTRUÍDO (conjunto edificado contemplando as escalas do bairro, da vizinhança e da unidade, e as relações de impacto entre o ambiente construído e natural; (iii) AGENTES (agentes que interferem na dinâmica social do lugar); (iv) USUÁRIOS (moradores do conjunto). A avaliação terá como foco as questões sociais, funcionais, comportamentais e ambientais do ambiente construído. Para verificação, os procedimentos metodológicos desenvolvidos, serão aplicados em um estudo de caso na cidade de Uberlândia – Brasil, nomeado “Shopping Park”. Trata-se de um empreendimento do Programa Governamental “Minha Casa Minha Vida” localizado no setor oeste da cidade.

A pesquisa será realizada durante o ano de 2016-2017 por duas instituições: o [MORA] pesquisa em habitação da FAUeD/UFU e [People, Environment and Performance] da SSoA da Universidade de Sheffield – TUoS) financiadas pelo Santander Research Mobility Awards (janeiro de 2016 – £4.000). Nessa parceria pretende-se o compartilhamento de conhecimentos nas áreas de APO, Co-produção, Adaptabilidade e Resiliência, a fim de desenvolver uma compreensão internacional sobre as soluções localizadas. Essa pesquisa fornece as bases para a preparação de um pesquisa, estruturando uma parceria fundamental entre as duas instituições. Também promove a excelência da investigação e know-how através da troca de conhecimento entre dois grupos de APO na Inglaterra e no Brasil, incluindo metodologias inovadoras na prospecção de aspectos culturais, ambientais, técnicos e funcionais do ambiente construído. Em particular, aborda aspectos interdisciplinares através de uma combinação de arquitetura, ciências sociais e métodos de engenharia.

Objetiva-se, com os resultados dessa pesquisa, a disponibilidade de informações sobre conjuntos habitacionais de interesse social, identificando aspectos a serem melhorados em novos projetos ofertados pelo governo no intuito de ampliar a capacidade de adaptabilidade e resiliência do ambiente construído em questão. Essa experiência pode promover uma diferença real e prática aos residentes no Brasil e proteger o futuro, fornecendo orientações detalhadas para o projeto de habitação mais adaptável e resiliente em um contexto local, comprovado através de um estudo de APO e Co-produção. A compreensão dos diferentes desafios em ambos os países podem ainda ajudar a expandir o campo de conhecimento para alunos de graduação e pós-graduação de cada instituição, através de trocas digitais, bem como fornecer novas ferramentas e técnicas para os gestores de habitação para auxiliar a tomada de decisão.

[Palavras-chave] resiliência; habitação de interesse social; avaliação pós-ocupação; co-produção; sustentabilidade; modos de morar.

[Docentes]
Coordenador internacional: Professor Fionn Stevenson – Sheffield School of Architecture – University of Sheffield (TUoS)
Coordenador nacional: Profª Drª Simone Barbosa Villa– PPGAU-FAUeD-UFU
Prof. Dr. Fernando Garrefa– PPGAU-FAUeD-UFU

[Técnicos Administrativos]
Aline Ribeiro Souza – FAUeD – Técnico administrativo, Laboratório de Conforto Ambiental e Conservação de Energia. 

[Discentes]
Arq. Karen Carrer Ruman de Bortolli – Mestranda PPGAU-FAUeD
Arq. Juliana Silva Arantes – Mestranda PPGAU-FAUeD
Paula Barcelos Vasconcelos – Graduanda FAUeD/UFU
Vanessa Araújo Campelo – Graduanda FAUeD/UFU

Anúncios